Como formular objetivos que funcionam?

Posted on Posted in Goal setting, Planning

Por Tracy Epton, Universidade de Manchester, Reino Unido

 

A formulação de objetivos é uma técnica amplamente utilizada

 

Existem muitas técnicas diferentes que podem ser usadas na mudança comportamental (93 de acordo com uma lista recente!). A formulação de objetivos é uma técnica bem conhecida que a maioria das pessoas já usou em algum momento da sua vida. É usada por instituições de caridade, em programas comerciais de perda de peso, ou até em aplicações de exercício físico. Uma revisão recente analisou 384 testes à eficácia da formulação de objetivos, abrangendo diferentes áreas de aplicação, para perceber se esta técnica realmente funcionava. Neste estudo, os autores tentaram perceber que tipos de objetivos funcionam melhor e se realmente funciona com toda a gente.

O estabelecimento de objetivos ajuda na mudança comportamental?

 

Na mudança comportamental, formular objetivos funciona para uma grande variedade de comportamentos diferentes (incluindo reciclagem, desempenho desportivo, objetivos educativos ou de saúde), mesmo quando é usado como técnica isolada, sem outras técnicas de mudança comportamental.

 

O que é surpreendente é que o estabelecimento de objetivos não funciona propriamente melhor quando é combinada com outras técnicas de mudança comportamental. Por exemplo, adicionar feedback (I.e., referir o estado atual em que as pessoas se encontram e/o seu progresso em relação ao objetivo) numa intervenção baseada em objetivos não aumenta a sua eficácia. Mais importante ainda, levar as pessoas a comprometerem-se explicitamente com o objetivo, ou mesmo perguntar-lhes o quão comprometidas estão, reduz na prática a eficácia do objetivo.

 

Por outro lado, outras técnicas de mudança comportamental podem tornar-se mais eficazes com a inclusão de objetivos. Intervenções que utilizam a monitorização do desempenho sem feedback (e.g., registar quantas porções de frutas e vegetais foram ingeridas numa refeição) são mais eficazes quando conjugadas com a formulação de objetivos.

 

Existem muitos fatores diferentes a ter em conta quando se estabelecem e se avaliam objetivos. Alguns são já bastante conhecidos (e.g. objetivos SMART), mas outros podem não estar a ser tão considerados.

 

O que pode aumentar a eficácia da formulação de objetivos na mudança comportamental?

 

Há um mito que estabelecer um objetivo facilmente alcançável é mais eficaz para certas coisas, como por exemplo perder peso. No entanto, a mudança comportamental é mais efetiva se forem definidos objetivos difíceis. Objetivos difíceis são aqueles que se esperam que sejam alcançados apenas por algumas pessoas. Estes objetivos são mais eficazes na mudança de comportamentos que os objetivos moderados (aqueles que se esperam que 15-50% das pessoas consigam atingir), ou até mesmo que os objetivos fáceis (aqueles que se esperam ser alcançáveis por mais de metade da população).

 

Falar com outras pessoas sobre os objetivos é também uma boa forma de aumentar o sucesso da mudança comportamental. É mais provável que os objetivos definidos sejam alcançados, ou que sejam feitos mais esforços para os atingir, quando há essa comunicação (i.e., estabelecer um objetivo numa conversa, ou dar a conhecer a alguém o que pretende concretizar, como por exemplo, referir aos colegas de trabalho que está a planear deixar de fumar). Na verdade, registar os objetivos e afixá-los num local público é uma recomendação usada também na psicologia do desporto.

 

Trabalhar em grupo num objetivo também aumenta o sucesso da mudança de comportamentos. Estabelecer um objetivo mais amplo enquanto família, um grupo de trabalho ou uma equipa desportiva, ou até mesmo num grupo de amigos, é mais eficaz do que cada pessoa desse grupo estabelecer objetivos individuais.

 

Alguns fatores não interessam quando se estabelece um objetivo.

 

Objetivos que se focam no comportamento (e.g., programas de perda de peso frequentemente determinam a ingestão de apenas 1200 calorias por dia) são tão eficazes como objetivos focados nos resultados (e.g., perder determinado peso por semana).

 

Objetivos que se focam na melhoria do desempenho atual (e.g., caminhar mais 5000 passos por dia) são tão eficazes quanto aqueles baseados em orientações padronizadas (e.g., caminhar 10000 passos por dia).

 

Os objetivos estabelecidos pela própria pessoa, por outros ou em colaboração são igualmente eficazes. Podemos também formular mais do que um objetivo ou estabelecer repetidamente o mesmo ao longo do tempo – não há diferença na eficácia.

 

Recomendações para a Prática:

Os profissionais que queiram estabelecer objetivos para os seus pacientes, ou que queiram encorajá-los a fazê-lo, devem considerar estas recomendações:

Solicite que:

  1. Estabeleçam um objetivo razoavelmente difícil – assim irá ajudá-los a conseguirem maiores progressos.
  2. Comuniquem os seus objetivos – os objetivos divulgados têm maior probabilidade de sucesso do que os são mantidos em privado.
  3. Estabeleçam objetivos coletivos – um objetivo global coletivo é mais eficaz que vários objetivos individuais

 

Situações que deve tentar evitar:

  1. Não pergunte o quanto alguém está comprometido com um objetivo: se essa pessoa não estiver muito comprometida, isto pode ter um efeito contraproducente ao focar a atenção neste problema

 

Translated by: Jorge Encantado e Marta Marques