Intervention designInterventions

Intervenções de Psicologia Positiva no trabalho

Por Alexandra Michel, Instituto Federal para a Segurança e Saúde Ocupacional e Annekatrin Hoope, Universidade de Humboldt, Alemanha

A população ativa passa a maior parte do seu dia no trabalho. Não é por isso uma surpresa que a redução das exigências e o aumento dos recursos no trabalho (e.g., autonomia, suporte social, auto-eficácia) promovam o bem-estar, equilíbrio trabalho-lazer e saúde em geral dos trabalhadores. Nos últimos anos, a investigação tem estudado não só as estratégias para reparar as consequências negativas do stress ocupacional, mas também formas de implementação de recursos que aumentem o bem-estar dos trabalhadores. Uma nova linha de atuação na área da saúde ocupacional é a introdução de intervenções de psicologia positiva nos locais de trabalho. As intervenções de psicologia positiva focam-se no desenvolvimento de recursos, e incluem atividades orientadas para fomentar sentimentos, pensamentos e comportamentos positivos. Neste texto, iremos identificar três abordagens que podem ajudar os trabalhadores a desenvolver os seus recursos e a promover o bem-estar no trabalho.

  1. Como posso ver, experienciar e valorizar mais aspectos positivos do meu trabalho?

Estratégias cognitivas como praticar o pensamento otimista e apreciar as experiências positivas no trabalho podem ajudar os trabalhadores a criarem emoções positivas e a sentirem-se melhor. Numa intervenção realizada com prestadores de cuidados de saúde pedimos-lhes que pensassem num evento positivo e significativo que tivessem experienciado no seu contexto de trabalho. Poderia ser uma interação positiva com utentes, uma boa conversa com um colega ou um tratamento de sucesso. Pedimos também que refletissem sobre esse evento positivo. Este exercício de 5 minutos, com recurso a áudio foi repetido durante 10 dias de trabalho consecutivos. Depois da intervenção, os cuidadores no grupo de intervenção apresentaram menores níveis de fadiga e exaustão emocional em comparação com os sujeitos do grupo de controlo. Em particular, beneficiaram desta intervenção os cuidadores com baixos níveis de energia e elevada necessidade de recuperação.

  1. Como posso repor energias durante o trabalho? O benefício das pausas.

As exigências do trabalho podem esgotar a energia dos trabalhadores, levar a um menor envolvimento no trabalho, e também a sentimentos de exaustão e fadiga. Fazer pausas curtas no trabalho permite aos trabalhadores alternar temporariamente a sua atenção de forma a manter e a renovar a sua energia. Nós desenvolvemos duas pequenas atividades de descanso: uma atividade simulada de apreciação da natureza (e.g., ouvir sons da natureza como o canto de aves ou as ondas do mar); e uma atividade de relaxamento muscular progressivo. Classificamos estas pausas como “micro-intervenções” que podem ser realizadas nos locais de trabalho em que há um desvio da atenção das tarefas laborais. No nosso estudo, os trabalhadores foram colocados aleatoriamente em duas condições: apreciar a natureza ou relaxamento muscular progressivo. Os resultados mostram que ambos os exercícios diários de pausa momentânea, que facilmente podem ser introduzidos na rotina ocupacional, aumentam o vigor e diminuem a fadiga dos empregados ao longo de 10 dias de trabalho.

  1. Como posso desligar do trabalho e conseguir um equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal?

Os trabalhadores que se ligam emocionalmente e que pensam em coisas relacionadas com o seu trabalho durante os seus tempos de lazer, reportam dificuldade em “desligar”. Isto pode levar a um desequilíbrio entre a vida pessoal e o trabalho. Com base na Teoria dos Limites, desenhámos uma intervenção online para ajudar trabalhadores a identificarem a sua forma separar estes dois domínios – profissional e pessoal. Esta intervenção ensina uma estratégia cognitivo-emocional de separação – mindfulness. O mindfulness descreve um estado de consciência, livre de julgamento, das experiências do momento. Nesta intervenção, os trabalhadores refletem sobre as suas estratégias de separação (i.e. estratégias para separar o trabalho e a vida privada) e aprendem exercícios mindful de respiração que os ajudam a focar no momento presente e assim se libertarem dos pensamentos e sentimentos indesejados relacionados com o trabalho. Este exercício permite focar num domínio específico de  vida (e.g., brincar com os filhos em casa) e esquecer problemas ou as preocupações relacionadas com o trabalho. Os resultados do nosso estudo mostram que, quando comparados com um grupo de controlo, os trabalhadores no grupo de intervenção experienciaram uma redução da exaustão emocional, das emoções negativas, e dos conflitos interpessoais derivados do desequilíbrio trabalho-família. Também reportaram maior capacidade de distanciamento e maior satisfação com o equilíbrio trabalho e vida pessoal.

Conclusão

Intervenções ocupacionais de psicologia positiva, focadas numa reflexão positiva sobre o trabalho, na gestão de pausas e intervalos, e na separação dos vários dimensões da vida do trabalhador, pode ajudar na recuperação de recursos e melhorar o bem estar. Para as organizações e para os trabalhadores, perspectivamos os seguintes benefícios: estas atividades podem ser facilmente integradas na rotina laboral durante curtas pausas, ou desenvolvidas ao final do dia, durante os tempos de lazer. Podem ainda ser aplicadas em vários contextos e estarem acessíveis através de plataformas online, aplicações de telemóveis ou até mesmo em papel. Tanto as organizações como os trabalhadores devem estar conscientes que em primeira instância os funcionários com maiores necessidades (e.g., com elevada carga de trabalho, ou com tarefas emocionalmente exigentes) podem beneficiar deste tipo de intervenções, e que os efeitos de longo prazo ainda não são conhecidos. Finalmente, estas intervenções não são um substituto de outros esforços mais alargado de promoção da saúde nos locais de trabalho (e.g., reduzir carga de trabalho, atividade de team-building, treino de liderança) que apontam para uma melhoria global das condições de trabalho.

Recomendações práticas

  • Pense durante a sua pausa de almoço ou no final do turno sobre algo que correu bem no seu trabalho. Por exemplo: uma boa conversa com um colega, uma apresentação de sucesso, uma tarefa que desfrutou.
  • Planeie curtas pausas durante o seu dia de trabalho para se desligar ou recarregar energias. Use estas pausas para relaxar, meditar ou fazer uma caminhada.
  • Tente desligar-se do trabalho. Pequenas sessões de respiração podem ajudar a focar em experiências do momento presente e assim libertar-se de pensamentos e emoções indesejadas.

[translated by Jorge Encantado e Marta Marques]

Please follow and like us: